realidade-virtual-no-tratamento-de-fobia-social-psicologa-juliana-vieira-itajaipsicologia-itajai-terapia-secao-unicaPsicologia Itajai – Psicoterapia Cognitivo ComportamentalPsicologia Itajai – Psicóloga Juliana Vieira

PSICOLOGIA ITAJAÍ

Ansiedade está entre os transtornos mais comuns na adolescência

postado em: 15 de outubro de 2019

postado por: Psicóloga Juliana Vieira

A notícia “Ansiedade está entre os transtornosmais comuns na adolescência”, publicada no site da Folha de São Paulo em 24 dejunho de 2019 trata como tema principal o transtorno mental de ansiedade e paraisso a reportagem da Folha ouviu 25 especialistas de diferentes localidades,que apontaram uma percepção no aumento de adolescentes com transtornos mentais,tendo ansiedade como principal.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, metadedas doenças mentais diagnosticadas começa aos 14 anos, no qual um em cada cincoadolescentes enfrentam algum transtorno nessa fase da vida. No Brasil, em 2015o Instituto Nacional de Psiquiatria apontou que 13% das pessoas entre 6 e 16anos tinham transtornos mentais, onde a ansiedade sobressai. Outro dadorelevante é que população de adolescentes nunca foi tão grande, sendo 1,2bilhão de pessoas entre 10 e 19 anos, no Brasil tem 31 milhões de crianças eadolescentes em 2019.

Para Edson Saggese, psiquiatra do Instituto dePsiquiatria da UFRJ, afirma que “a própria adolescência é um desafio com o quala sociedade ainda não consegue lidar, pois exige muita cobrança já desde novos,com relação ao seu relacionamento, trabalho e coisas da vida pessoal”.

Segundo o Psiquiatra Antônio Teixeira Junior, “Omundo está mais corrido, mais competitivo, a expectativa sobre os adolescentesé maior, e ao mesmo tempo o futuro é nebuloso”. A geração de hoje tem acesso ainternet e lida com dificuldades que estão levando a um aumento nos casos deansiedade. Os adolescentes estão se preocupando muito com o que os outros irãopensar, como ir numa festa, eles querem sempre ser o primeiro a chegar e oúltimo a sair para garantir que não iram falar dele, muitos não têm aexperiência de como faz para tomar as melhores decisões e com isso podeacontecer o bullying.

Como exemplo de caso, apresentam a história deuma estudante de 16 anos, a qual tem duas vezes na semana sessões de psicoterapiae toma dois comprimidos por dia para conter os sintomas de ansiedade edepressão. A mãe da jovem relata que os problemas que a filha tem é umacombinação de pressão para acompanhar o nível de excelência escolar, um caso dedificuldade nos primeiros contatos afetivos e antecedente de assédio sexualenvolvendo alunas e um professor na escola em que ela estudava antes. Outrajovem que frequentava o colégio público também sofre de ansiedade, porem oproblema surgiu quando ela começou a trabalhar tendo uma jornada de trabalhoexcessiva que provocava sintomas de dores no peito, mal-estar e vontade dechorar.

Médicos afirmam que os transtornos não têmrelação de causa e consequência, mas estão ligados a fatores como violência,abuso sexual, bullying, pressãoescolar, falta de aceitação da orientação sexual, problemas familiares entreoutros. Fora a ansiedade, o suicídio está crescendo entre os jovens, foramquase 4.900 mortes em 2011 a 2016 só no Brasil. De acordo com FernandaSerpeloni, violências, ameaças e humilhações estão associadas a quadros dessesdois transtornos, onde já é considerado um problema de saúde pública.

REFERÊNCIA:

LACERDA, Lucas; FERRARO, Manuela; SENA, Yala. Folha de S.Paulo: Ansiedade está entre ostranstornos mais comuns na adolescência. Edição Impressa. 24.jun.2019, São Paulo. Disponívelem: https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2019/06/ansiedade-esta-entre-os-transtornos-mais-comuns-na-adolescencia.shtml.

Autores:

Professora: Juliana Vieira Almeida Silva

Acadêmicos : Henrique Wolfgang Ferreira; Sabrina Oliveira Coura; Sean C. Gomes; Tainá Rosa dos Santos


Psicóloga Juliana Vieira

Psicóloga Juliana Vieira Juliana Vieira Almeida Silva é psicóloga formada pela Universidade do Vale do Itajaí desde 2001 e possui formação em Terapia Cognitiva-Comportamental. Doutora em Psicologia (UFSC) atua nas seguintes áreas: Psicoterapia Individual e Psicoterapia de Grupo, Psicoterapia Familiar e de Casal, Orientação Profissional, Aconselhamento, Diagnóstico para crianças, adolescentes e adultos. Tem vários artigos publicados na área da Psicologia e Administração. Além de Psicóloga Clínica, realiza atividades na área da Psicologia Organizacional: consultoria (Recrutamento e Seleção; Treinamento e Desenvolvimento, Plano de Cargos e Salários, entre outros) e palestras. Atualmente é docente em Cursos de Psicologia e Administração, bem como em pós-graduações.


COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!