realidade-virtual-no-tratamento-de-fobia-social-psicologa-juliana-vieira-itajaipsicologia-itajai-terapia-secao-unicaPsicologia Itajai – Psicoterapia Cognitivo ComportamentalPsicologia Itajai – Psicóloga Juliana Vieira

PSICOLOGIA ITAJAÍ

RESILIÊNCIA: o que afinal isso significa?

tags: resiliência , TCC , Terapia cognitivo-comportamental

postado em: 7 de novembro de 2021

postado por: Psicóloga Juliana Vieira

No campo científico se tem falado do termo resiliência, ser resiliente, como posso me tornar resiliente? Será que sou resiliente? Mas para responder essas perguntas precisamos definir o que é resiliência. A resiliência é um termo originário da física e está relacionado à capacidade dos materiais de resistirem aos choques. Porém, se formos pensar ou transpor esse conceito para as ciências humanas e da saúde existe o seguinte significado: a capacidade de um ser humano de sobreviver a uma grande dificuldade, a resistência do indivíduo diante às adversidades, aliada a uma visão positiva de reconstruir sua vida, ou seja, a habilidade de superar adversidades. Assim, uma das características da resiliência é a capacidade do indivíduo de promover a sua integridade mesmo nos momentos mais difíceis.

No Brasil essa palavra e seus significados ainda continuam desconhecidos para a maioria das pessoas, enquanto em alguns países da Europa, nos Estados Unidos e no Canadá o termo resiliência é muito empregado até mesmo para referenciar e direcionar programas políticos de ação educacional e social. Muitos estudos sobre resiliência são realizados com crianças que nasceram em lares com fatores de risco como pobreza, baixa escolaridade dos pais, estresse perinatal, baixo peso no nascimento e/ou com pais que apresentam algum transtorno mental. Porém, os resultados dessas pesquisas demonstraram que apesar dessas crianças apresentarem vários fatores de risco que poderiam comprometer o seu desenvolvimento, bem como dificuldades de aprendizagem isso não acontecia, sendo então consideradas resilientes. Pois, apesar de nascerem e criadas em circunstâncias adversas, as crianças não eram atingidas.

Estudiosos demonstram que ser resiliente é ter o sentimento de confiança em que os obstáculos podem ser superados. Isso leva a concluir que alguma coisa no indivíduo faz com que ele consiga superar as dificuldades. Será que poderíamos chamar de habilidades individuais? E também questiono: será que não existem outros fatores além dos intrínsecos ao indivíduo a fim de contribuir para a resiliência? Mas um ponto acredito ser importante mencionar: um indivíduo resiliente também sofre, mas o diferencial é o que ele faz com esse sentimento e com as situações no qual está envolvido.


Psicóloga Juliana Vieira

Psicóloga Juliana Vieira Juliana Vieira Almeida Silva é psicóloga formada pela Universidade do Vale do Itajaí desde 2001 e possui formação em Terapia Cognitiva-Comportamental. Doutora em Psicologia (UFSC) atua nas seguintes áreas: Psicoterapia Individual e Psicoterapia de Grupo, Psicoterapia Familiar e de Casal, Orientação Profissional, Aconselhamento, Diagnóstico para crianças, adolescentes e adultos. Tem vários artigos publicados na área da Psicologia e Administração. Além de Psicóloga Clínica, realiza atividades na área da Psicologia Organizacional: consultoria (Recrutamento e Seleção; Treinamento e Desenvolvimento, Plano de Cargos e Salários, entre outros) e palestras. Atualmente é docente em Cursos de Psicologia e Administração, bem como em pós-graduações.

Posts relacionados:


COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!